Ahuchapán

El Salvador

Com os seus terrenos argilosos e férteis, um microclima extremamente favorável e os habitantes com um caráter forte e sociável, El Salvador é um dos lugares no mundo onde o café criou as suas raízes mais profundas, e representa uma autêntica riqueza nacional.

Situado logo ao sul da Guatemala e banhado pelo oceano Pacífico, o país tem uma grande concentração montanhosa. A magnífica Cordilheira Apaneca Ilamatepec, um extraordinário ecossistema natural, se estende na área da cadeia vulcânica central. Os primeiros povoados humanos nesta zona datam da época pré-colombiana e as populações locais, até hoje, passam de pai para filho as antiquíssimas tradições de seus antepassados.

Nos sopés destas montanhas cresce uma Arábica muito apreciada, cuja cultivação dá uma conotação visual evidente ao panorama. De fato, aqui o café cresce à sombra de outras plantas, chamadas Copalchi, que o mantém ao reparo do vento e protegem as plantações. Estes procedimentos seculares também contribuem a dar vida ao aroma característico e à suavidade pela qual o café local é conhecido no mundo.

N/A°

Andres Salaverria

El Salvador

monoarabica Andres Salaverria
:
Andres Salaverria
:
Ahuchapán
:
2011

Com uma xícara de café nas mãos, Andres Salaverria encontra-se sentado em sua fazenda Las Cruces. O dia está límpido e da janela, ao longe, veem-se os sopés da Cordilheira Apaneca Ilamatepec cobertos pelo mosaico dos Copalchi, as preciosas árvores que nesta zona reparam as plantes de café do vento. A família de Andres cultiva café há cinco gerações, logo aqui, na província de Ahuchapán.

Pode-se dizer que em sua vida o café foi, antes de mais nada, um companheiro de jogos, desde quando, muito jovem, divertia-se correndo pela plantação pulando entre as drupas e sujando-se de mucilagem e mel. Aquela criança despreocupada deu lugar a um homem apaixonado pelo café.

Uma paixão aflorada totalmente em 2011, quando Andres participou ao primeiro Master em Economia e Ciência do Café promovido pela Fundação Ernesto Illy. Hoje lembra daquela experiência com orgulho e emoção. Exatamente então teve, pela primeira vez, a oportunidade de encontrar produtores provenientes de todo o mundo e compartilhar com os mesmos experiências e conhecimentos.

E é isso que Andres ama principalmente do seu trabalho: a possibilidade de criar relações importantes, que fazem bem aos negócios, mas não somente a eles … Pois o comércio do café não é como todos os demais, é feito principalmente de relações, importantes e profundas. Neste ambiente não nos limitamos a alguns apertos de mãos ou fugazes encontros, mas trabalha-se em conjunto para vencer dificuldades e alcançar sempre resultados melhores.